Arquiteta Ninha Chiozzini assina projetos que acolhem a personalidade dos moradores

Century | 27 julho 2023
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmail
Arquiteta Ninha Chiozzini assina projetos que acolhem a personalidade dos moradores

Arquiteta conta como transforma ambientes em espaços únicos de conforto para cada cliente enquanto mantém a identidade do escritório.

Arquiteta e urbanista desde 1996, quando se graduou pela Universidade Estadual de Londrina, Ninha Chiozzini é especialista em arquitetura de interiores, marketing e gerenciamento de projetos. A frente do próprio escritório desde 2002, atua em Maringá e em São Paulo em projetos residenciais, comerciais e corporativos de alto padrão.

Com uma identidade arquitetônica forte, os projetos do escritório Ninha Chiozzini Arquitetura são reconhecíveis pela elegância, pela presença de cores claras e o uso de materiais naturais.

Ninha conversou com a Century e conta sobre seu processo para criar espaços que acolham verdadeiramente as necessidades e os desejos dos moradores, sem apartar a beleza da funcionalidade e de sua identidade artística.

“Para todo cliente a gente faz uma reunião de briefing bem profunda, levantamos as necessidades dele, os desejos, como ele vive, os hobbies… usamos desde informações subjetivas até as mais precisas, do dia a dia. Dessa maneira conseguimos fazer um projeto personalizado. Gosto de mandar imagens e que me mandem fotos do que gostam, do que não gostam, muitas vezes a pessoa não sabe dizer o estilo que gosta, então com imagens fica muito mais fácil de entender. É por aí que a gente trabalha, fazendo um mapeamento das necessidades dos clientes.”

Como você faz para levar personalidade aos ambientes, mas continuar agradando um público amplo?

“Partindo do briefing buscamos trabalhar essa demanda, mas também imprimir o nosso estilo. Depois de tantos anos de trabalho a gente tem o nosso DNA, as pessoas que nos procuram se identificam com ele. Então a gente tem que juntar esse DNA, que é muito forte, com a demanda do cliente e conseguir fazer algo com que ele se identifique. Eu sempre digo que a gente faz o que o cliente quer do nosso jeito.”

Com anos de experiência atuando em projetos comerciais e corporativos, a arquiteta compreende a necessidade de criar ambientes que encantem diferentes públicos e gostos, mas não renuncie à funcionalidade que o dia a dia pede.

“Para mim são duas coisas diferentes, apartamentos decorados são feitos para seduzir os clientes, criar cenários que encantem, e muitas vezes não são práticos ou funcionais. Vemos isso em mostras também, são cenários que expõem tendências e produtos, mas nem sempre são habitáveis.

Outra coisa é o feito para venda, um apartamento pronto para morar, nesse caso a gente tem que pensar no maior público possível, família com filhos, sem filhos, no padrão do edifício, no budget, no valor do imóvel. É preciso ter essa análise para depois seguir para o projeto.”

Ninha segue contando como cria projetos para acolher a personalidade de futuros moradores:

É um projeto que precisa ter uma base que atenda muitos gostos e diferentes faixas etárias. A gente nunca consegue saber exatamente quem vai morar, tem que ser um projeto muito coringa. Eu sempre aposto em uma coisa neutra, mas que tenha qualidade e um visual duradouro, que seja muito atemporal, mas possa receber uma camada depois.

Se você tem uma base neutra e a pessoa quer imprimir a personalidade dela depois, ela consegue, coloca objetos coloridos, quadros, faz personalizações, porque existe esse espaço. Então quem vai morar tem que se identificar com essa base e depois acrescentar o que é pessoal.

Sempre pensando que tudo tem que ser funcional, não adianta criar um cenário lindo e que não tem funcionalidade, que não acomode as coisas. Se é um casal que está usando esse quarto, como são os armários? Que tamanho é a cama? Como as pessoas gostam da mesa de cabeceiras para guardar as coisas delas? Preciso pensar na beleza, na estética, óbvio, mas também na funcionalidade, porque não é um cenário, ali gente vai morar, tudo tem que ser bem analisado.

Nos conte um pouco da sua experiência especificando Century. Como nossos produtos te ajudam a criar a atmosfera acolhedora que seus projetos têm?

“A Century tem um mix de produtos muito bacana, estofados e móveis. São peças muito personalizáveis, uma mudança de tecido e de acabamento transformam a peça. Tem algumas que a gente gosta mais e repete em algum ambiente, mas com outro acabamento, outra cor, e fica totalmente diferente.

Desde as peças que são tendência até as mais atemporais, de maior durabilidade visual. Tem uma gama de tecidos e muito grande e vários acabamentos, tampos, madeiras, metalizados, isso ajuda a gente compor ambientes muito ricos. Os tecidos vão dos mais básicos aos mais trabalhados, você consegue mesclar tudo isso e fazer uma composição dentro do mesmo ambiente que fique muito mais rica.

Então temos duas coisas legais: uma gama de produtos grande, que tem de tudo um pouco, e uma gama de acabamentos, essa possibilidade de personalizar ajuda muito a gente. Por isso gosto tanto dos móveis da Century, sem contar atendimento, qualidade de desenho e de execução, fatores que fazem a gente ter essa parceria que dura anos.

Assim como a Ninha, a Century acredita na possibilidade de unir conforto, beleza e design na criação de peças personalizáveis, que atendam a demanda de cada projeto incorporando a identidade de nossos clientes e a nossa.

Conheça o catálogo de produtos da Century!

Leia também

Paolla Oliveira escolhe Century para sua casa no Rio de Janeiro

Paolla Oliveira escolhe Century para sua casa no Rio de Janeiro

Leia mais >
Coleção Perspective by Century na ABIMAD’37

Coleção Perspective by Century na ABIMAD’37

Leia mais >
#WGSNTrends: experiências sustentáveis

#WGSNTrends: experiências sustentáveis

Leia mais >